@SwanseaCity_BR

@SwanseaCity_BR

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Swansea confirma retorno de Tom Carrol



O Swansea anuciou na tarde da última terça-feira (18) a contratação do meio-campista Tom Carrol, ex-Tottenham. O jovem foi a segunda aquisição do clube no dia e a terceira neste janela de inverno.

Carrol retorna ao Swansea, desta vez em definitivo após ter tido sucesso em sua passagem por empréstimo em 2014-15. O valor na negociação não foi divulgado pelo clube, porém apura-se que a equipe galesa gastou cerca de 4 milhões e meio de libras para ter o jogador por 3 anos e meio. 

Carrol agradou quando esteve emprestado ao clube, ele acumulou 18 aparições por todas as competições diante a temporada de recorde de pontos do Swansea, que terminou em oitavo naquela campanha. Ele encontra as coisa bem diferentes desta vez com o clube brigando contra o rebaixamento. O ex-jogador da seleção sub 21 da Inglaterra espera poder fazer sua segunda estreia pelos Swans no sábado contra o Liverpool, em Anfield.

Após ter tido sucesso na base do Tottenham, ele assinou seu primeiro contrato em 2010. O meio-campista fez sua estreia como profissional quando esteve emprestado ao Leyton Orient, onde jogou 12 partidas na League One. 
Suas boas performances pelo Orient, lhe renderam um lugar na equipe comandado por Harry Redknapp em 2011-12, com Carrol fazendo sete aparições pelos Spurs - cinco deles na Europa League. Na mesma temporada, ele ganhou mais experiência sendo emprestado ao Derby County para disputar a Championship, onde marcou um gol em 12 jogos. 
Com Andre Villas-Boas no comando, teve mais oportunidade de atuar pelo Tottenham, acumulando 14 partida na Premier League, Copa da Liga, Europa League e FA Cup em 2012-13.

Tom Carroll

Na temporada seguinte ele jogou em ambas as pernas do confronto contra o Dinamo Tbilisi (Geórgia) na fase qualificatória da Europa League, depois ele foi novamente emprestado, desta vez ao Queens Park Rangers, tendo feito 26 apresentações e vencido o título dos Play-offs da Championship com a equipe londrina.
No ano seguinte, ele teve seu último período de empréstimo e foi justamente com o Swansea, o jovem ajudou o Swansea a terminar em oitavo na Premier League, quebrando seus recordes pessoais na competição.
Por fim, ele retornou ao Tottenham em 2015-16 onde jogou 26 vezes sob o comando de Mauricio Pochettino na grande campanha dos Spurs na última temporada da Premier League. Carrol marcou três vezes, porém na atual temporada ele só jogou 3 partidas e sentiu que era o momento certo para deixar o clube do norte de Londres.


























  
  

Mais informações »

Swansea contrata lateral-esquerdo sueco Martin Olsson



O Swansea anunciou na última terça-feira (18), a contratação do lateral-esquerdo sueco Martin Olsson, ex-Norwich.  

Martin Olsson chega para aumentar as opções em sua posição, o jogador da seleção sueca, não teve o valor de sua transferência revelado pelo clube, porém foi apurado que Olsson, chega num valor próximo ao de 4 milhões de libras.

O lateral-esquerdo de 28 anos de idade assinou um contrato de 2 anos e meio com os Swans, com opção de ser prolongado mais um ano. Ele se tornou a segunda contratação do clube nesta janela, seguindo a transferência do winger Luciano Narsingh do PSV. Sua chegada, dá mais opções ao técnico Paul Clement na posição, que já conta com Neil Taylor, que atualmente está lesionado e que há um bom tempo não vem agradando os fãs, e com Stephen Kingsley, que ainda precisa de tempo para que no futuro possa talvez se tornar um titular do Swansea. Ele vestirá a camisa de número 16.  

Olsson nasceu e foi criado na Suécia, ele se transferiu ao Blackburn Rovers ainda como adolescente em 2006. Ele começou sua carreira nas categorias de base do clube sueco Högaborgs, antes de se transferir para a Inglaterra. Fez sua estreia como profissional do Blckburn aos 19 anos sob o comando de Mark Hughes pela Copa da UEFA em uma partida qualificatória, no começo da temporada 2007-2008 quando tinha apenas 19 anos.
Ele foi nomeado o jogador jovem do ano do clube naquela temporada e chegaria a fazer quase 150 aparições pela equipe de Ewood Park, a maioria delas na Premier League. Da equipe de Lancashire, onde ele trabalhou com o atual técnico do Swansea Paul Clement durante a curta passagem do treinador pelos Rovers em 2011-12.
Martin se transferiu para o Norwich em 2013 e acumulou 129 partidas pelo Canaries. Com a boa habilidade que possui, Olsson já foi usado como winger pela esquerda. Ele havia assinado um contrato de 4 anos com o Norwich, este acordo foi extendido para um ano no último mês de Novembro, mas agora tem a oportunidade de retornar á primeira divisão com os Swans.

Martin Olsson

Martin Olsson tem 40 pela Suécia desde que fez sua estreia em 2010, ele representou seus país nas edições de 2012 e 2016 da UEFA EURO.
Ele marcou 5 gols pela seleção e marcou dez vezes no total de 270 jogos por Blackburn e Norwich.
O irmão gêmeo de Martin, Marcus, também teve uma passagem duradoura no Blackburn Rovers antes de assinar com o Derby County de Paul Clement em 2016.
Mais informações »

domingo, 15 de janeiro de 2017

Review: Swansea 0-4 Arsenal



SWANSEA CITY 0 ARSENAL 4

Após primeira etapa promissora, Swansea mostra mais do mesmo de toda temporada e é goleado novamente no Liberty Stadium

O Swansea recebeu no último sábado (14), o Arsenal em partida que marcou a estreia de seu novo comandante, Paul Clement, na Premier League e na frente dos fãs da equipe galesa. Após ter mostrado uma consistência e organização nos 45 minutos iniciais, os Swans começaram a se frustar a partir do gol de Giroud no final do do primeiro tempo. Desde então, o time galês voltou a ser a mesma equipe que temos visto durante toda a temporada, batendo cabeça e cometendo erros inadmissíveis no nível de futebol em que a equipe se agrega neste momento. Apesar da goleada, a expectativa é que a equipe continue melhorando, entretanto, as próximas rodadas não são muito favoráveis para o Swansea, tendo jogos complicadíssimos. Já os Gunners, voltaram a vencer longe de sua casa e seguem firmes entre os quatro primeiros colocados.

Paul Clement fez duas mudanças em relação ao time que atuou pela última vez na Premier League, na vitória contra o Crystal Palace no dia 03. Neil Taylor, com um problema no rosto, e Jay Fulton, dropado, cederam seus lugares a Stephen Kinglsey e Natha Dyer. Com isso, o Swansea foi a campo no tradicional 4-2-3-1, tendo Sigurdsson, finalmente jogando em sua posição ideal, por dentro, como meia.   

No Arsenal, Mesut Özil retornou ao time. Com muitos desfalques, principalmente na parte central do meio-campo, Ramsey ganhou uma chance entre os titulares na Premier League. Bellerín também foi ausência no Arsenal, o defensor brasileiro Gabriel Paulista, jogou na lateral-direita.

Swansea faz ótima primeira etapa, mas é castigado por Giroud

O Swansea começou muito bem a partida, a equipe galesa foi claramente superior no primeiro tempo, porém sem eficiência no ataque, terminou de forma frustrante o primeiro tempo. Logo ao 11 minutos, Dyer e Naughton fizeram boa jogada na direita, até que o lateral finalizou forte, cruzado, obrigando Petr Cëch fazer importante defesa. No resultante escanteio, a defesa do Arsenal afastou, e a bola ficou com Cork que de fora da área, chutou por cima. Aos 13, Routledge ganhou de Mustafi na esquerda, e passou para Sigurdsson que finalizou pelo alto. Os Gunners só foram incomodar aos 28 com Alexis Sánchez, o atacante chileno recebeu de Iwobi na ponta canhota e finalizou forte no canto esquerdo de Fabianski, que fez boa intervenção. Os visitantes passaram a ser mais presentes no campo de ataque, aos 37, novamente Alex Iwobi fez bom passe, desta vez para Özil, que com sua grande visão de jogo fez passe para Ramsey nas costas de Mawson, o meio-campista galês tentou encontrar Giroud na pequena área, mas o passe foi muito forte, na sequência da jogada, Alexis ficou com a bola e cruzou para o centro, Özil cabeceou e a bola bateu na perna direita de Mawson e sobrou para o atacante frânces do Arsenal empurrar para o gol com a direita. Olivier Giroud vive grande fase e vem marcando gols em sequência pela equipe do norte de Londres. Ele sentiu uma lesão no pé após o gol, mas só deixou a partida no minuto 60. O Swansea tentou voltar para o jogo,  e de forma organizada, tentava chegar lá. Aos 43, após ótima jogada coletiva no lado direito, Ki recebeu de Llorente e aparentemente forçou um contato com o zagueiro Koscielny do Arsenal, todos pediram pênalti, mas o árbitro Mike Jones acertou em não dar a penalidade aos Swans e ainda puniu o sul-coreano com um cartão amarelo. Aos 44, Gabriel inverteu mal a bola, Dyer recuperou e avançou com ela até chutar por cima de fora da área.

INTERVALO: Swansea 0-1 Arsenal

Após o intervalo, onde se esperava o Swansea buscando o empate, o que vimos foi um controle total do Arsenal e os Swans demonstrando porque estão nesta situação. Paul Clement percebeu o quanto é difícil sua missão. A primeira chance veio com Alexis, que entrou na área após receber, mas sua tentativa de passe foi interceptada pela defesa. Pouco depois, o chileno recbeu de Giroud após ter seu chute bloqueado e com muita visão de jogo achou um passe lindo para Ramsey que finalizou de direita, mas Fabianski defendeu com o pé direito. Aos 53, os Gunners ampliaram, Iwobi ficou com a bola na direita e chutou forte, a bola desviou em Cork e subiu, encobrindo o goleiro polônes. O Swansea não teve muito tempo para lamentar o gol cruel que sofreu, e até tentou voltar na partida com Routledge que obrigou Cëch a defender. Fernandez teve a chance de recolocar os Swans no jogo, após ajeitada de Llorente, ele ficou livre, mas chutou pelo alto. Aos 67, o Arsenal definiu o duelo, Özil fez belo passe para Iobi nas costas de Naughton, o nigeriano passou por Fedrico Fernandez e finalizou mal, forte para o meio d pequena área, mas Naughton tentou cortar e marcou mais um gol contra. 3 a 0 e partida definida. Eatava muito fácil para o Arsenal, e minutos depois Sànchez fez o dele. Iwobi deu bom passe para Chamberlain que passou para trás, Routledge dividiu com Ramsey e a bola acabou chegando no atacante chileno, que só completou para o gol aberto, no ângulo. O Swansea ainda tentou um gol de honra, o jovem Oliver McBurnie entrou bem e demonstrou vontade, mas sem direção em campo, o Swansea desperdiçou as poucas chances que teve.

Estatísticas
                                          SWA     ARS         
Posse de bola                  43%      57%
Chutes                               12         14
Chutes no alvo                   3           6
Escanteios                          3           2
Faltas                                 12           8 
Impedimentos                     2           0
Passes                              349        461  
Precisão nos passes       84%       84%

Escalações

SWANSEA: Fabianski; Naughton, Fernandez, Mawson, Kinglsey, Cork (McBurnie, min 71), Ki Sung-yueng, Dyer (Fer, min 55), Sigurdsson, Routledge, Llorente (Borja Bastón, min 70).

ARSENAL: Cëch, Gabriel, Mustafi, Koscielny, Monreal, Xhaka, Ramsey, Iwobi, Özil (Lucas Pérez, min 79), Alexis Sánchez (Welbeck, min 79), Giroud (Chamberlain, min 60).

Mais informações »

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Preview: Swansea v Arsenal

Resultado de imagem para Swansea vs arsenal
Swansea City v Arsenal    Liberty Stadium    14/01/17
Horário da Partida: 13:00 (Brasília)
Transmissão: AO VIVO no  

O Swansea recebe o Arsenal neste sábado, na primeira partida sob o comando de Paul Clement na Premier League e no Liberty Stadium. Estas duas equipes se enfrentaram também na primeira partida de Bob Bradley como técnico dos Swans, em Outubro, quando os Gunners venceram por 3 a 2. Enfim, Clement espera que suas novas ideias e o ânimo implementado por ele sob os jogadores, sirva para conseguir um resultado diferente desta vez. Já Arsene Wenger, está convivendo com a incerteza da renovação de contrato de suas principais estrelas, Alexis e Özil, e vem sendo bastante questionado sobre o assunto.

O lateral-esquerdo Neil Taylor está fora após ter lesionado a maça de seu rosto durante o treinamento. Luciano Narsingh, anunciado ontem como reforço, está fora devido a uma pequena lesão na panturrilha e obviamente por ter acabado de se juntar a equipe. Lukasz Fabianski, Alfie Mawson, Wayne Routledge e Fernando Llorente deverão voltar ao time inicial depois de terem sido preservado na derrota do Swansea para o Hull na FA Cup. No Arsenal, o meia Mesut Özil retorna após perder três partidas por conta de uma doença, porém Héctor Bellerín e Francis Coquelin estão descartados. Os Gunners também não podem contar com Mohamedy Elneny, Per Mertesacker, Theo Walcott, Santi Cazorla e Kieran Gibbs. Alexis Sánchez, Laurent Koscielny e Petr Cëch retornam após terem descansado contra o Preston na semana passada.

Prováveis escalações:

SWANSEA: Fabianski; Rangel, Fernandez, Mawson, Naughton, Cork, Ki, Fer, Routledge, Sigurdsson, Llorente.

ARSENAL: Cëch; Gabriel, Mustafi, Koscielny, Monreal, Xhaka, Ramsey, Iwobi, ÖZIL, Alexis, Giroud.

-Curiosidades
- O Swansea vence três de seus últimos cinco jogos contra o Arsenal.
- Entretanto, os Swans perderam três de suas últimas quatro partidas em casa contra os Gunners.
- O Arsenal poderá completar o ''double'' na liga contra o Swansea apenas pela segunda vez. Eles também venceram os dois jogos na temporada 1982-83. 
- O Swansea busca vencer duas partidas consecutivas na liga pela primeira vez nesta temporada.
- Os 15 pontos conquistados pelo Swansea até então na temporada, é o menor número da equipe após 20 partidas neste estágio em uma campanha de Premier League.
- Os Swans perderam 12 das 14 partidas de Premier League em que sofreu o primeiro gol (1V, 1E).
- O Arsenal conquistou apenas um ponto em seus últimos três jogos como visitante na liga, e venceu somente uma de suas últimas cinco partidas longe de casa na Premier League.
- Os Gunners sofreram gols em cada uma de suas últimas seis partidas com visitantes na Premier League, sua pior sequência desde a série de 7 jogos de 2011.
- Olivier Giroud marcou 12 gols em seus últimos 17 chutes no alvo por todas as competições.
- Alexis Sánchez marcou ou deu assistências em 30 gols em suas últimas 31 partidas pela Premier League (20 gols, 10 assistências).
- Laurent Koscielny poderá fazer sua 200ª partida na Premier League. 
Mais informações »

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Swansea contrata Luciano Narsingh, ex-PSV



O Swansea anunciou, na tarde desta quinta-feira (12), a contratação do winger holândes Luciano Narsingh, ex-PSV Eindhoven. O jogador da seleção holandesa se torna a primeira aquisição de Pul Clement no comando dos Swans. 

Narsingh chega pelo valor de 4 milhões de libras, pagos ao PSV Eindhoven pelo jogador. O winger que costuma jogar mais pelo lado direito, também se sente confortável atuando pela esquerda, assinou um contrato de 2 anos e meio com o Swansea. 
O atleta de 26 anos de idade, realizou exames médicos hoje, mas obviamente não estará á disposição para enfrentar o Arsenal no sábado. O meia-atacante holândes está com uma leve lesão na panturrilha, nada grave, e irá usar a camisa de número 28. 

Luciano Narsingh

Narsingh fez parte da famosa categoria de base do Ajax, antes de assinar seu primeiro contrato profissional com Heerenveen aos 18 anos de idade. 
Jovem, ele marcou 12 vezes em 39 partidas durante a temporada 2011-12 pelo De Superfriezen, dando um recorde de 22 assistências, que rendeu a ele a oportunidade de se juntar ao gigante holândes PSV Eindhoven no verão europeu de 2012.

Ele atuou mais de 100 vezes pela equipe comandada por Phillip Cocu, marcando em 23 ocasiões em seus 4 anos de clube. Luciano Narsingh ajudou o PSV a conquistar o título da Eredivisie por duas vezes durante seu período no clube - em 2014-15 e 2015-16.

Com suas boas performances a nível de clube, Narsingh foi convocado 19 vezes para defender sua equipe nacional, fazendo parte do elenco na EURO 2012, porém ele não jogou no torneio. Ele marcou quatro gols pela Holanda, incluindo o gol da vitória no por 2 a 1 no amistoso contra a Inglaterra em Março do ano passado. 
Ele fez parte da seleção holandesa que disputou as eliminatória para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, até se lesionar e perdeu seu lugar no elenco que disputou a competição para Leroy Fer, seu novo parceiro de equipe.
  

















Mais informações »

sábado, 7 de janeiro de 2017

Review: Hull City 2-0 Swansea



HULL CITY 2 SWANSEA CITY 0

Na estreia oficial de Paul Clement, Swansea perde no fim e está eliminado da FA Cup

Em sua primeira partida no comando do Swansea, Paul Clement saiu derrotado e eliminado pelo Hull na FA Cup. Os Swans até tiveram bons momentos na primeira etapa principalmente, mas sem aproveitar as chances, a equipe galesa sofreu o primeiro gol já no final da partida, e consequentemente o segundo quando foi com tudo para o ataque. Com a derrota, o Swansea terá apenas a Premier League até o fim da temporada e o grande desafio de Clement em salvar o time do rebaixamento. Já nos Tigers, o também estreante Marco Silva está feliz pela vitória em sua estreia, mas obviamente sabe que o grande objetivo da equipe será evitar o retorno a Championship.

Paul Clement fez seis mudanças em relação ao time que venceu o Crystal Palace na última terça-feira, poupando alguns e dando oportunidade para outros. Nordfeldt, van der Hoorn e Kingsley entraram nos lugares de Fabainski, Mawson e Taylor, preservados. Fer e Routledge ganharam as posições de Fulton e Routledge no centro e parte ofensiva do meio-campo. No ataque, Borja Bastón recebeu mais uma chance, substituindo Fernando Llorente. 

No Hull, Marco Silva precisou improvisar na defesa devido a vários desfalques no setor por diferentes razões. Os meio-campistas Livermore e Meyler tiveram que ser improvisados, já no fim da partida outro volante, Huddlestone também passou a jogar como defensor devido a saída de Dawson por lesão. O goleiro Jakupovic recebeu a chance de jogar na copa, já que McGregor ainda não tem condições de jogo. Mason também recebeu uma oportunidade de começar como titular pelos Tigers.

Swansea com as melhores ações ofensivas na primeira etapa

O Swansea teve uma boa meia de partida no primeiro tempo, com posse de bola e algumas chances de gol. Foi um jogo na maioria do tempo, aberto e equilibrado entre as duas últimas equipes na tabela de classificação da Premier League. Logo no começo, Borja Bastón quase marcou em uma finalização que passou perto, mas não acertou o alvo. O atacante espanhol teve outro boa oportunidade poucos minutos depois, mas falhou novamente após bom passe de Naughton. Ki em um voleio, defendido por Jakupovic e em um chute de longa distância que foi por cima, também tentou para os Swans na etapa inicial. O Hull chegou muito pouco nos primeiros 45 minutos, a melhor chegada veio com forte finalização de Clucas após cruzamento de Meyler que foi salva por Nordfeldt em grande defesa.  

INTERVALO: Hull 0-0 Swansea

As duas equipes voltaram com as mesmas formação para o segundo tempo. As duas equipe procuraram o gol no ínicio, com Ki tendo uma grande chance para o Swansea após interceptar passe, porém Jakupovic saiu do gol e impediu o sul-coreano de marcar. Fer em chute de fora da área, também levou certo perigo. Os Tigers chegaram com Clucas, que logo aos 2 minutos da etapa complementar, foi travado dentro da área por Cork. Snodgrass em uma cabeçada, e em chute por cima, também tentou. Os Swans chegaram com perigo após boa corrida de Kingsley que passou para Dyer que chutou por cima. Pouca coisa aconteceu nos minutos seguintes, além das substituições feitas pelas duas equipes. Até que aos 78, Abel Hernández que havia retornado a jogar neste sábado, e entrado no lugar de Henriksen, abriu o placar para o Hull. Em jogada coletiva bem trabalhada na direita, Maloney recebeu, evitou que a bola saísse e rolou para o atacante uruguaio finalizar com sua perna direita rasteio na vertical e marcar. O Swansea foi em busca do empate, após cruzamento de Sigurdsson, Llorente cabeceou para mais uma boa defesa de Jakupovic. Aos 90, o Hull matou o jogo, Hernández ganhou disputa com Cork, deixou para Snodgrass que fez inversão para o lado esquerdo do ataque, encontrando o jovem estreante e produto da base dos Tigers, Josh Tymon que chutou cruzado com sua perna canhota, a bola ainda tocou na trave antes de ir para o fundo do gol. 

Estatísticas
                                            HUL   SWA
Posse de bola                   48%    52%
Chutes                                 12       10
Chutes no alvo                    4         4
Escanteios                           4         1
Faltas                                   11       8
Impedimentos                     1         1

Escalações

HULL: Jakupovic; Meyler, Dawson (Maloney, min 70), Livermore, Robertson, Huddlestone, Henriksen (Hernández, min 62), Mason, Snodgrass, Clucas, Diomande (Tymon, min 88).

SWANSEA: Nordfeldt; Naughton, Fernandez, van der Hoorn, Kingsley (Rangel, min 67), Cork, Fer, Ki, Dyer (Routledge, min 62), Sigurdsson, Borja Bastón (Llorente, min 62). 




Mais informações »

ASSINE NOSSO E-MAIL E GRATIS