@SwanseaCity_BR

@SwanseaCity_BR

sábado, 3 de dezembro de 2016

Review: Tottenham 5-0 Swansea


TOTTENHAM HOTSPUR 5 SWANSEA CITY 0

Tottenham domina, esmaga Swansea e traz equipe galesa de volta á realidade no White Hart Lane

O Swansea visitou o Tottenham neste sábado, querendo dar um importante passo rumo ao que foi falado após a vitória sobre o Crystal Palace na semana passada. Porém, os Spurs fizeram a equipe galesa retornarem a cruel realidade com uma convincente goleada em White Hart Lane. O resultado, além de recolocar os Swans no último lugar na tabela de classificação, deixou furiosos os fãs da equipe que revoltados, fazem duras críticas á diretoria do clube e ao técnico Bob Bradley. Já a equipe comandada por Mauricio Pochettino, está na quinta posição, três pontos atrás do quarto colocado Manchester City.

Bob Bradley fez duas mudanças em relação ao time que colocou a campo na rodada passada. A defesa, que falhou muito contra o Palace, teve o retorno de Mike van der Hoorn que substituiu Federico Fernandez, que também está com o dedo do pé quebrado. O equatoriano Jefferson Montero fez sua primeira partida como titular na Premier League nesta temporada, ele ganhou a posição de Wayne Routledge. O atacante espanhol Fernando Llorente, que era esperado entre os titulares começou a partida no banco de reservas. 

Mauricio Pochettino fez apenas uma mudança na equipe que perdeu para o Chelsea na rodada passada. O lateral-esquerdo Danny Rose retornou de suspensão e recuperou sua vaga entre os titulares, deixando o defensor Kevin Wimmer entre os substitutos. Os Spurs jogaram no 4-2-3-1. O defensor belga Toby Alderweireld que poderia retornar ao time, não ficou nem entre os reservas, mas já voltou aos treinamentos e poderá jogar na próxima rodada.

Spurs dominam, mas pênalti polêmico marca o primeiro tempo

Como esperado, o Tottenham foi para cima no início da partida em busca do gol. O Swansea, apostava na velocidade de Barrow e Montero pelos lados. Apesar de ter dominado o jogo, o time demorou um pouco para criar grande oportunidade de gol na primeira etapa . Aos 19, eles criaram sua primeira oportunidade real de marcar. Walker fez ótimo cruzamento na cabeça de Harry Kane, que foi parado por Fabianski com uma fantástica defesa. Dez minutos depois, Rose passou para Alli, que de letra deu bom passe para a penetração de Wanyama que finalizou no meio do gol para a tranquila defesa do goleiro polônes do Swansea. Um minuto depois, Danny Rose começou outra boa triangulação dos Spurs, ele levantou para Kane que ajeitou de primeira para Son, o atacante sul-coreano chutou colocado por cima. No minuto 35, falta perigosa para o Tottenham cometida por Amat em Kyle Walker. Na cobrança, o especialista Christian Eriksen bateu no meio do gol e Lukasz Fabianski, defendeu. Aos 38, veio a jogada capital do primeiro tempo, o ótimo Rose começou mais uma jogada ofensiva para os Spurs, novamente ele tocou para Kane que dominou e passou para Dele Alli infiltrar no canto esquerdo da grande área, Kyle Naughton foi em sua direção, mas praticamente nem o tocou, o meia da seleção da Inglaterra se jogou e o árbitro Jonathan Moss marcou pênalti. Harry Kane cobrou no canto esquerdo e abriu o placar para os mandantes. Aos 42, a dupla Rose e Kane apareceu novamente, o atacante recebeu do lateral inglês e passou para Son que fez fez passe rápido para Eriksen, o dinamarquês deu bonito toque para Alli que ganhou de Naughton e na saída de Fabianski, foi parado pelo porteiro da Polônia, o melhor do Swansea no jogo, sem dúvidas. No primeiro minuto de acréscimo, os Spurs ampliaram. Walker fez ótimo lançamento para Dele Alli, que deu leve toque atrás para Eriksen, que finalizou, mas foi bloqueado, a bola retornou e bateu nele, e foi na direção de Son, que deu um belíssimo voleio para marcar um golaço, ampliando o marcador. 

INTERVALO: Tottenham 2-0 Swansea

Na volta para o segundo tempo, Bob Bradley colocou Fernando Llorente no lugar de Jay Fulton, mudando o esquema da equipe para o 4-2-3-1. Mas não adiantou em nada, o Tottenham continuou dominando a partida, com posse e no território dos Swans. Aos 46, Dier fez ótimo lançamento para Kane, mas o atacante inglês finalizou desajeitado para fora. Dois minutos depois e apenas três após o reinício de jogo, os donos da casa marcaram o terceiro. Em belíssimo contra-ataque, com rápidas troca de passes, Alli deu o último passe para Son, que brecou, tirando Taylor da jogada e a bola sobrou para Harry Kane finalizar no canto rasteiro direito, dando nenhuma chance de defesa a Fabianski. Aos 63, falta para o Tottenham, Eriksen bateu perigosamente, mas ela saiu pelo lado. Menos de quatro minutos depois, os Spurs marcaram novamente, mas não valeu. Dele Alli ganhou do desajeitado Amat no centro do campo e com muita classe aproveitou o espaço deixado por Mike van der Hoorn e deixou Kane cara a cara com Fabianski, com tranquilidade e categoria, o atacante finalizou rasteiro no canto esquerdo, porém ele estava em impedimento e o gol foi invalidado. Seguia 3 a 0. Mas não demorou muito para o Tottenham marcar mais um, mas antes disso, Kane perdeu ótima chance após o Tottenham ter recuperado a bola no campo do Swansea, Wanyama pressionou Cork e Eriksen foi quem deixou o atacante livre com Fabianski, mas como já dito ele desperdiçou. Aos 70, enfim o quarto, após vantagem dada pelo árbitro, Kane conduziu e perdeu a bola, porém Naughton saiu jogando mal e a bola ficou com Alli que finalizou, o goleiro do Swansea ainda evitou o gol do meia inglês, porém, após disputa entre Eriksen e Amat pelo rebote, a bola bateu por último no jogador dinamarquês e foi para o fundo do gol. 4 a 0. Minutos depois, Moussa Sissoko que havia entrado no lugar de Son Heung-Min, tocou para Walker na direita, ele passou com facilidade por Taylor e chutou cruzado rasteio para mais uma defesa de Fabianski

Estatísticas
                                   TOT        SWA
Posse de bola           60%        40%
Chutes                        28            1
Chutes no alvo           15            0 
Escanteios                   5             0
Faltas                           11          17
Impedimentos              3            4
Passes completados  85%       72%

Escalações

TOTTENHAM: Lloris; Walker, Dier, Vertonghen, Rose, Wanyama, Dembélé (Winks, min 83), Eriksen, Alli, Son Heung-Min (Sissoko, min 71), Kane (Onomah, min 87).

SWANSEA: Fabianski; Naughton, van der Hoorn, Amat, Taylor, Fulton (Llorente, min 45), Cork, Fer, Barrow (Routledge, min 71), Sigurdsson, Montero (Borja Bastón, min 63).






























Mais informações »

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Preview: Tottenham v Swansea

Resultado de imagem para tottenham vs swansea


Tottenham Hotspur v Swansea City    White Hart Lane    03/12/16
Horário da Partida: 13:00 (Brasília)
Transmissão: Ao vivo na    

Após a memorável vitória da semana passada, o Swansea vai ao norte de Londres enfrentar o Tottenham em busca de valiosos pontos em sua saga contra o rebaixamento. O histórico da equipe galesa em White Hart Lane e contra os Spurs é tenebroso, mas após vencer a primeira no comandado dos Swans, Bob Bradley espera que o time tenha recuperado a confiança em jogar futebol. Já os comandados de Mauricio Pochettino não vivem o melhor de suas formas, apesar de ter jogado muito bem contra o Chelsea na rodada anterior, sua equipe já foi eliminada da Champions League e isso desanimou bastante os fãs. Entretanto, o treinador argentino teve a semana inteira para treinar e aproveitar os dias de trabalho com os jogadores pela primeira vez na temporada.

O defensor Toby Alderweireld poderá retornar ao time após ter sido desfalque em 9 partidas devido a uma lesão no joelho. Danny Rose está disponível novamente após cumprir suspensão, já Ben Davies (tornozelo) e Erik Lamela (quadril) permanecem fora de ação. No Swansea, o capitão Leon Britton pode retornar após ter ficado de fora de 2 jogos com um problema na panturrilha. Porém, o meio-campista Ki Sung-yueng segue sem condições de jogo com o dedo do pé quebrado.

Prováveis escalações:

TOTTENHAM: Lloris; Walker, Alderweireld, Vertonghen, Rose, Wanyama, Dembele, Son, Alli, Eriksen, Kane.

SWANSEA: Fabianski; Naughton, Fernandez, Amat, Taylor, Cork, Fulton, Fer, Barrow, Sigurdsson, Llorente.

-Curiosidades
  • O Tottenham nunca perdeu para o Swansea pela Premier League (8V, 2E); os Spurs não perdem para os Swans por qualquer competição desde Setembro de 1991 - uma derrota por 1 a 0 pela Copa da Liga Inglesa.
  • O Swansea jamais venceu um jogo de liga no White Hart Lane, perdendo 16 vezes e empatando duas, em 1929 e 1920.
  • O Tottenham perdeu sua invencibilidade na Premier League na semana passada, mas ainda não perdeu em casa pela liga (4V, 2E).
  • Entretanto, os Spurs venceram apenas um de suas últimas 10 partidas por todas as competições (5E, 4D). 
  • A equipe de Mauricio Pochettino sofreu apenas 10 gols nesta temporada da Premier League, o menor número da liga junto com o Chelsea.
  • O Swansea chegou a duas partidas de invencibilidade na Premier League plea primeira vez nesta temporada.
  • Os Swans sofreram pelo menos três gols em quatro de seus últimos seis jogos pela liga.
  • A equipe galesa conquistou apenas um clean sheet em suas últimas doze partidas.
  • O antigo meio-campista do Tottenham Gylfi Sigurdsson marcou em dois de seus três jogos de Premier League no White Hart Lane pelo Swansea.
















Mais informações »

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Review: Swansea 5-4 Crystal Palace



SWANSEA CITY 5 CRYSTAL PALACE 4

Em partida de 3 viradas, Swansea bate Crystal Palace em um típico, clássico jogo de Premier League

Sem vencer desde o dia de abertura, o Swansea começou no último fim de semana contra o Crystal Palace, uma sequência de jogos crucias em sua busca para deixar a zona de rebaixamento. Em uma das partidas mais loucas, memoráveis e de partir o coração em toda a história da Premier League, os Swans venceram e passa a ser inevitável falar que vencer um jogo como esse, desta forma pode ser o que faltava para a equipe do sul de Gales mudar completamente sua temporada. No Palace, o sentimento é contrário ao do Swansea, óbviamente. Os Eagles acumularam sua sexta derrota consecutiva na liga e se aproximam cada mais das últimas três posições da tabela de classificação.

Bob Bradley repetiu o time que teve uma boa apresentação contra o Everton na rodada anterior. O jovem Jay Fulton seguiu na equipe no meio de campo, os Swans jogaram no 4-1-4-1 sem a bola e quando tinham a posse, no 4-3-3.

Alan Pardew fez apenas uma mudança no time que perdeu para o Manchester City por 2 a 1 na semana anterior. O atacante Connor Wickham que marcou o gol do Palace nesta partida, ganhou o luigar de Andros Towsend entre os titulares. Com isso, os Eagles começaram o jogo no tradicional 4-4-2.

Swansea começa mal, mas magia de Sigurdsson recoloca equipe na partida

O Palace começou melhor a partida, conseguindo manter a bola no campo ofensivo, mas sem levar muito perigo. Porém, após 19 minutos de partida, os Eagles abriram o placar. Benteke escorou levantamento vindo da defesa, Taylor tentou afastar, mas Zaha estava, ficou com a bola e ganhou de Fernandez e do lateral-esquerdo galês para finalizar cruzado e inaugurar o marcador para os visitantes. Após o gol, o sentimento no Liberty Stadium era de que mais uma tarde, noite escura estava a caminho. O Swansea não conseguia jogar coletivamente, muito menos criar jogador de perigo. O Crystal Palace tentava aproveitar seu bom momento e aos 28, após boa movimentação de bola, Kelly fez bom cruzamento da esquerda e o atacante Connor Wickham cabeceou bonito, no canto baixo, direito de Fabianski que salvou o Swansea com ótima defesa. A equipe galesa melhorou um pouco nos 15 minutos finais do primeiro tempo, aos 34 o time trabalhou bem a bola da defesa, passando pelo meio, até que a bola chegou a Barrow que tabelou com Routledge e ganhou escanteio, após Kelly cortar a bola. Na cobrança, o Palace rebateu a bola para a entrada da área, Cork subiu e foi deslocado por Puncheon, assim viu o árbitro Kevin Friend. Gylfi Sigurdsson cobrou com maestria, na costura da rede, no canto do goleiro Hennessey, empatando para o Swansea em uma belíssima cobrança de falta. O meia islândes segue carregando a equipe na temporada, este foi seu sexto gol de falta na Premier League desde que estreou na liga em Janeiro de 2012. Gylfi se iguala a Christian Eriksen e Juan Mata com mais gol de falta no período. No minuto 38, o Palace voltou a assustar. Wickham passou por Fulton no meio de campo, carregou um pouco e tocou para Benteke que de primeira deu para Cabaye, o meio-campista francês driblou Fabianski que havia saído e cruzou para Wilfird Zaha cabecear no travessão, no rebote Wickham e Benteke se desentenderam e perderam grande chance de recolocar o time visitante na frente. A primeira etapa chegou ao fim, ninguém esperava o que estava por vir.

INTERVALO: Swansea 1-1 Crystal Palace

Ambas as equipes voltaram com as mesmas formações para a segunda etapa. O Swansea tinha que ir para cima em busca da vitória e foi isso que fez. Após boa jogada que envolveu Cork, Barrow, Fulton e Routledge, a bola ficou com Fer que finalizou de fora da área e ganhou escanteio. Antes da cobrança, Bob Bradley fez sua primeira mudAnça na partida. Fernando Llorente entrou no lugar de Wayne Routledge para se tornar a referência no ataque dos Swans. Com isso, Sigurdsson passou a jogar mais pelo lado esquerdo. Logo após Sigurdsson cobrar o escanteio na direita, Llorente cabeceou, Cabaye tentou tirar com o peito em cima da linha, a bola tocou na trave, o meia françês ainda tentou afastar com o pé, mas ela sobrou para Leroy Fer que empurrou para o gol com sua perna esquerda. Impacto imediato do atacante espanhol na partida. Com o gol, o clima era de animação no Liberty Stadium, algo pouco visto nesta temporada. Um minuto depois, Barrow recebeu lançamento de Fernandez, deu belo drible em Kelly e foi calçado na direita. Após cobrança, Amat cabeceou para o meio da pequena área, a bola ainda foi desviada em sua tragetória até que encontrou Fer que só precisou escorar com a esquerda e ampliar para o Swansea, fazendo seu segundo na partida. Com o terceiro gol dos Swans, todos acreditavam que a equipe conquistaria sua primeira vitória em casa na temporada, porém este jogo não havia terminado ainda, longe disso. Alan Pardew mexeu no seu timena tentativa de se recolocar na partida. Towsend entrou no lugar de Wickham e o lateral-esquerdo Fryers entro no lugar do já amarelado Kelly que estava sofrendo com Barrow. Faltando 15 minutos para o fim do tempo regulamentar, a loucura começou no Liberty Stadium. Leroy Fer tentou recuar uma bola para trás, Benteke correu atrás da bola e avançou com ela na área, Amat conseguiu colocar para escanteio, pois o atacante belga adiantou muito a bola. Mas o perigo não havia passado para os Swans, após o escanteio ter sido cobrado por Cabaye, Dann cabeceou para o meio da área, na confusão, McArthur dividiu com Fulton e com Fabianski e a bola acabou batendo em Tomkins e entrando para o gol. 3 a 2 e o medo de deixar a vitória escapara atormentava a todos os fãs do Swansea no estádio. Bob Bradley tirou Barrow e colocou Rangel para fechar mais o lado direito da equipe. No Palace, Pardew substituiu o volante McArthur pelo winger Sako, colocando todo seu time para o ataque e deu resultado. Aos 82, o Palace cobrou uma falta rápida no ataque, Sako tocou para Zaha que havia sido deslocado para o lado esquerdo, ele tentou cruzar e no meio do caminho Cork tentou cortar de cabeça e acabou encobrindo Fabianski, marcando contra. o Crystal Palace empatava o jogo em 7 minutos. Mas o pior ainda estava por vim para o Swansea. dois minutos depois, em outro escanteio para os Eagles, Dann ganhou pelo alto novamente e cabeceou para o meio da pequena área denovo, Benteke livre chutou, a bola bateu nas duas traves antes de ir para o fundo da rede. O Palace virava o jogo em menos de 10 minutos e deixava o Liberty Stadium estava em silêncio, um duro golpe. Bob Bradley colocou Montero no lugar de Naughton para tentar recolocar os Swans na partida de qualquer maneira e ele conseguiu. Após algumas paralisações durante a partida, o árbitro deu 7 minutos de acréscimo e foi aí que a loucura desta partida, chegou a um nível ainda superior. Montero também teve efeito imediato na partida, após boa troca de passes do Swansea no meio campo, ele recebeu de Taylor na ponta esquerda, de desvencilhou de Ward e Pucheon e cruzou para Llorente que livre finalizou para grande defesa de Hennessey, no rebote Sigurdsson finalizou de primeira e no meio do caminho, o atacante espanhol desviou para o gol. A tristeza dos fãs e comissão técnica pelo fato de pensarem que voltariam para casa com uma imensa frustração, se tornou esperança pela virada. E ela veio, dois minutos depois, Cork sofreu falta no meio campo. Sigurdsson levantou na área, Fernandez desviou para o centro na área e Fernando Llorente só empurrou para o gol com a perna direita. 5 a 4 para o Swansea em uma partida inacreditável, um drama, enfim, difícil definir com qualquer palavra oque aconteceu no Liberty Stadium no último sábado. O Palace ainda tentou trazer mais drama no final, mas os Swans conseguiram se segurar e conquistaram uma vitória que valeu mais do que apenas três pontos.  

Estatísticas
                               SWA   CRY
Posse de bola       57%    43%
Chutes                     18      12
Chutes no alvo         9        4
Escanteios               10       6
Faltas                       12      24
Impedimentos          2        0

Escalações

SWANSEA: Fabianski; Naughton (Montero, min 86), Fernandez, Amat, Taylor, Cork, Fulton, Fer, Barrow (Rangel, min 80), Routledge (Llorente, min 66), Sigurdsson.

CRYSTAL PALACE: Hennessey; Ward, Tomkins, Dann, Kelly (Fryers, min 73), Zaha, McArthur (Sako, min 82), Cabaye, Puncheon, Benteke, Wickham (Towsend, min 52). 














Mais informações »

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Preview: Swansea v Crystal Palace

Swansea City v Crystal Palace    Liberty Stadium    26/11/16
Horário da Partida: 13:00 (Brasília)
Transmissão: Exclusivo no 

O Swansea começa neste fim de semana uma sequência crucial em sua briga contra o rebaixamento. A partida contra o Crystal Palace no Liberty Stadium, será a primeira das quatro que a equipe galesa irá realizar contra adversários diretos nas próximas semanas. Os Swans buscam acabar com a série negativa de 11 partidas sem vitória na Premier League, já o Palace perdeu seus últimos cinco jogos e vem despencando na tabela.

O meio-campista Ki Sung-yueng será desfalque por aproximadamente duas semanas com uma lesão no dedo do pé. O capitão Leon Britton está apto a jogar novamente após ter ficado de fora do empate contra o Everton por conta de um problema na panturrilha. Jefferson Montero também está á disposição depois de ter se recuperado de uma lesão na mão. No Palace, o volante Joe Ledley voltou aos treinamentos esta semana após ter sofrido uma pancada e poderá participar da partida. Entretanto, o atacante Loic Remy ficará ausente por mais de três semanas com uma lesão na panturrilha, o goleiro Steven Mandanda segue de fora.

Prováveis escalações:

SWANSEA: Fabianski; Naughton, Fernandez, Amat, Taylor, Cork, Fulton, Fer, Barrow, Routledge, Sigurdsson.

CRYSTAL PALACE: Hennessey; Ward, Tomkins, Dann, Kelly, McArthur, Cabaye, Zaha, Puncheon, Towsend, Benteke, 

-Curiosidades

  • Os últimos três encontros entre as equipes pela Premier League no Liberty Stadium terminaram todos em 1 a 1.
  • O Swansea não perdeu em suas últimas cinco partidas de liga em casa contra o Palace, porém quatro delas foram empates.
  • O Swansea não vence desde o dia de abertura na Premier League. A sequência de 11 partidas sem vitória (3E, 8D) é o recorde negativo do clube na primeira divisão.
  •  Bob Bradley tem feito o pior início trabalho de um treinador do Swansea na Premier League, falhando em vencer em suas primeiras cinco partidas (2E, 3D).
  • Os Swans conquistaram apenas dois pontos em seis jogos como mandantes nesta temporada - o menor número da primeira divisão.
  • O Crystal Palace perdeu suas últimas cinco partidas na Premier League, eles não perdem seis consecutiva na liga desde Novembro de 2013 (sete derrotas).
  • O Palace conquistou 22 pontos em 31 partidas em 2016, uma média de 0.71 % dos pontos por jogo que é a menor porcentagem entre qualquer equipe das primeiras quatro divisões do futebol inglês no corrente ano.
  • Os Eagles são a única equipe que ainda não conseguiram um clean sheet nesta temporada da Premier League. Eles chegaram a 17 jogos sem um e sofreram 12 gols em suas últimas cinco partida na liga.













































Mais informações »

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Review: Everton 1-1 Swansea



EVERTON 1 SWANSEA CITY 1

Swansea joga bem, sai na frente, mas cede empate no final e cai para última colocação na Premier League

O Swansea visitou o Everton no último sábado (19) em busca de sua primeira vitória na Premier League desde o dia de abertura da temporada. Se esperava muito pouco da equipe nesta partida, devido ao péssimo desempenho da equipe recentemente e a força do rival jogando em sua casa. Surpreendentemente, os Swans estiveram a poucos minutos de conseguirem uma crucial vitória em Goodison Park. Com o resultado, a equipe galesa caiu para o último lugar da tabela, mas após ter feito uma boa partida contra um adversário difícil, todos esperam que este jogo possa ter sido o que faltava para o Swansea mudar definitivamente sua temporada.

Bob Bradley continuou mudando bastante a equipe, desta vez ele fez 8 mudanças em relação ao time que foi facilmente batido pelo Manchester United na rodada passada. Kyle Naughton, Federico Fernandez, Jordi Amat e Neil Taylor retornaram a defesa titular. Jack Cork foi o capitão do time, substituindo Leon Britton que foi desfalque com uma lesão na panturrilha. O jovem Jay Fulton recebeu uma grande oportunidade de começar como titular em uma partida de Premier League, com o desempenho ruim de alguns jogadores do setor na temporada. Leroy Fer completou o centro do campo da equipe. Gylfi Sigurdsson jogou como um falso 9, tendo liberdade para se movimentar. Barrow e Routledge jogaram abertos, no 4-3-3, que variava para um 4-4-2 diamante quando Gylfi Sigurdsson recuava.

Ronald Koeman contou com os importantes retornos de Leighton Baines e James McCarthy que se recuperaram de lesões musculares. O meio-campista Idrissa Gueye também voltou ao time após cumprir suspensão na goleada sofrida para o Chelsea. Aaron Lennon ganhou a confiança do treinador holândes e começou como winger pela direita no 4-2-3-1 dos Toffees.

Swansea sai na frente após ótimo primeiro tempo

 O Everton começou a partida atacando, logo aos 4 minutos, Barkley tabelou com Lukaku, ganhou divida perto da área e devolveu para o atacante belga  finalizar no meio do gol para defesa de Fabianski. O Swansea chegou pela primeira vez com Barrow, que na direita tocou no meio para Fer, que com a perna esquerda isolou a bola por cima. No minuto 20, Sigurdsson cobrou falta que desviou na barreira e obrigou Stekelenburg a salvar o time da casa. Na cobrança de escanteio, Amat cabeceou pelo alto. Cinco minutos depois, Ross Barkley passou para Bolasie, que dentro da área, driblou Naughton e chutou forte para dentro da pequena área, a bola bateu em Lukaku e subiu. Pouco depois, foi a vez de Bolasie dar boa assistência para Barkley que conseguiu dominar, girar, mas chutou mal para fora com sua canhota. Aos 39, falta para o Everton, Barkley cobrou no canto esquerdo baixo de Fabiabnski, que defendeu. Menos de um minuto depois, Barrow ganhou dividida pelo alto com Baines e deu um toque bonito por cima para Sigurdsson, que entrou na área, passou por Jagielka e em seguida foi derrubado pelo mesmo, pênalti para o Swansea. Na cobrança, o meio-campista islândes cobrou no ângulo esquerdo, abrindo o placar para os Swans em Goodison Park. Três minutos após sofrer o gol, o Everton fez uma belíssima troca rápida de passes entre Lukaku, Barkley e Bolasie que culminou com o atacante congolês ficando frente a frente com Fabianski, na finalização, ele bateu forte, mas em cima do goleiro polônes que evitou o gol de empate dos Toffees.

INTERVALO: Everton 0-1 Swansea

O Everton buscou pressionar o Swansea na segunda etapa em busca da igualdade no marcador. Aos 47, após cobrança de escanteio, Ashley Williams cabeceou por cima, sem perigo. Dois minutos depois, Barkley deu passe curto da direita para Coleman, que cruzou para a cabeçada de Bolasie, Fabianski defendeu no centro do gol. Aos 65, outra bola jogada na área do Swansea, Lukaku tentou finalizar com a direita, mas foi travado por Fernandez, Amat rebateu mal para a entrada da área, McCarthy dominou e chutou mal com a esquerda. Ronald Koeman fez duas mudanças em sua equipe, Deulofeu e Mirallas entraram nos lugares de McCarthy e Lennon, indo com tudo para frente. Aos 77, Deulofeu arriscou de longe e isolou. O Everton fez sua última mexida aos 83, o zagueiro Jagielka cedeu seu lugar ao equatoriano Enner Valencia. No Swansea, Ki Sung-yueng e Nathan Dyer, que retornou após se recuperar de uma grave lesão no tornozelo, substituíram Fulton e Barrow. No minuto 89, Bolasie levantou a bola na área, Amat cabeceou para o centro e Seamus Coleman acertou uma cabeçada de raríssima felicidade, encobrindo Fabianski e empatando o jogo para o Everton.   
Estatísticas
                                                      EVE        SWA
Posse de bola                             63%        37%
Chutes                                          14             6
Chutes no alvo                              6              3
Escanteios                                   10             3
Faltas                                            13            12
Impedimentos                               1              4
Passes completados                 77%          66%

Escalações

EVERTON: Stekelenburg; Coleman, Jagielka (Valencia, min 83), Williams, Baines, McCarthy (Mirallas, min 72), Gueye, Lennon (Deulofeu, min 66), Barkley, Bolasie, Lukaku.

SWANSEA: Fabianski; Naughton, Fernandez, Amat, Taylor, Cork, Fulton (Ki Sung-yueng, min 87), Fer, Barrow (Dyer, min 81), Routledge, Sigurdsson.   





Mais informações »

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Preview: Everton v Swansea

Everton v Swansea City    Goodison Park    19/11/16
Horário da Partida: 13:00 (Brasília)
Transmissão: Exclusivo no 

Sem vencer desde o dia de abertura na Premier League, o Swansea visita o Everton neste fim de semana com o objetivo de começar a sair da crise em que se encontra. Desesperado, Bob Bradley espera que sua equipe não mostre a mesma apatia da última rodada e que possa conquistar pontos em Goodison Park. Já os comandados de Ronald Koeman, fazem um bom início de temporada e querem em casa, conquistar mais três pontos para seguirem perto dos primeiros colocados.

A partida marcará o reencontro do antigo capitão e lendário jogador do Swansea Ashley Williams, que deixou a equipe no último verão europeu e se transferiu para os Toffees. O lateral-esquerdo do Eeverton Leiton Baines está á disposição pela primeira vez desde Setembro após se recuperar de uma lesão muscular. James McCarthy se recuperou de um problçema semelhante e também está disponível para a partida. O volante Gareth Barry irá cumprir suspensão após ter recebido seu quinto cartão amarelo na goleada sofrida contra o Chelsea. Já o meio-campista Idrissa Gueye retorna após cumprir suspensão na derrota de 5 a 0 do Everton em Stamford Bridge. No Swansea, Jefferson Montero poderá jogar com uma proteção em sua mão que foi fraturada contra o Manchester United. O winger Nathan Dyer se recuperou de um grave problema no tornozelo e talvez participe do jogo.

Prováveis escalações:

EVERTON: Stekelenburg; Coleman, Jagielka, Baines, Gueye, McCarthy, Mirallas, Barkley, Bolasie, Lukaku.

SWANSEA: Fabianski; Rangel, van der Hoorn, Mawson, Kingsley, Britton, Ki, Barrow, Sigurdsson, Montero, Llorente. 

-Curiosidades

  • O Everton não venceu em nenhum de seus últimos quatro jogos com o Swansea pela Premier League, empatando três e perdendo no encontro mais recente em Janeiro por 2 a 1 no Goodison Park.
  • A outra única vitória contra o Everton em 25 partidas por todas as competições veio na Copa da Liga há dois anos atrás (8E, 15D).
  • O Everton está invicto em oito partidas da liga em sua casa, com cinco vitórias e três emaptes.
  • Entretanto, a equipe comandada por Ronald Koeman venceu apenas uma de suas últimas seis partidas na Premier League, após vencer quatro das primeiras cinco.
  • O defensor Ashley Williams fez 181 partidas na Premier League pelo Swansea entre 2011 e 2016, mais que qualquer outro jogador.
  • O Swansea está sofrendo sua pior sequência na história com 10 partidas consecutivas sem vitória na primeira divisão. A equipe não chega a 11 jogos seguidos sem vencer por qualquer liga desde o período de Outubro a Dezembro de 2000 pela terceira divisão.
  • A campanha dos Swans de uma vitória, dois empates e oito derrotas iguala o pior início do clube após 11 partidas em uma jornada de liga, este cenário também aconteceu em 1983-84 na segunda divisão. O Swansea empatou seu décimo segundo jogo naquela temporada e foi rebaixado.  
  • Gylfi Sigurdsson se envolveu na metade dos 10 gols marcados pelo Swansea nesta temporada da Premier League, marcando dois e dando três assistência.
  • Um terço dos 21 gols sofridos pela equipe de sul de Gales na liga vieram de jogadas de bola parada.











Mais informações »

ASSINE NOSSO E-MAIL E GRATIS