@SwanseaCity_BR

@SwanseaCity_BR

segunda-feira, 20 de março de 2017

Review: Bournemouth 2-0 Swansea



BOURNEMOUTH   2 SWANSEA   0

Swansea é superado pelo Bournemouth, se aproxima da zona de rebaixamento e confirma briga pela permanência até o final da temporada

O Swansea foi até a costa sul da Inglaterra enfrentar o Bournemouth em mais uma crucial partida em sua luta contra o rebaixamento. Após ter sido derrotado pelo Hull na semana anterior e dar indícios de que irá brigar pela permanência até os momentos finais da temporada, a equipe galesa apenas comprovou isto com mais uma derrota longe de casa. O Bournemouth foi o melhor time em campo em conquistou uma merecida vitória graças á Benki Afobe, o atacante dos Cherries foi o grande nome da partida com participação em ambos os gols. Já a defesa dos Swans continua falhando e preocupando o técnico Paul Clement. Com o resultado, o Swansea se aproximou mais da zona de rebaixamento e agora é o primeiro time fora com apenas 3 pontos de vantagem sobre o Hull. Já a equipe de Eddie Howe abriu nove pontos em relação aos Tigers e vivem um ótimo momento após um péssimo início de 2017 e caminham para mais uma temporada na Premier League.

O Swansea teve três mudanças em sua escalação inicial. Jordan Ayew ganhou a condição de titular como winger pelo lado direito, fazendo assim sua primeira partida como titular pela equipe galesa. No meio-campo, Ki Sung-yueng voltou a ser escalado após um bom tempo, com isso, Leroy Fer foi deslocado para a lateral-direita nas ausências de Angel Rangel (fora da temporada) e Kyle Naughton (não se recuperou), lesionados. Por fim, Stephen Kingsley substituiu o também machucado Martin Olsson na lateral-esquerda.

No Bournemouth, Eddie Howe fez apenas uma mudanças em relação ao time que bateu o West Ham na rodada anterior. O meio-campista Andrew Surman voltou de suspensão e ganhou a posição de Harry Arter, que sem condição de jogar ficou de fora. 

Swansea tem problemas para de adaptar e Bournemouth aproveita

O Swansea começou a partida um pouco nervoso devido as mudanças no setor defensivo. O Bournemouth ocupava o campo de ataque e tentava roubar a bola no setor defensivo dos Swans. A primeira chance dos mandantes veio aos 9 minutos após passe de King para Fraser que entrou na área e chutou cruzado, a bola passou perto mas não acertou o alvo. Antes disso, a equipe galesa havia tido a única chance do jogo com Mawson cabeceando para fora após cruzamento de Sigurdsson em cobrança de falta. Aos 15, Fraser apareceu de novo pela direita, desta vez ele fez bom cruzamento para Afobe que cabeceou sem perigo. O Bournemouth abriu o placar aos 31 minutos de partida, após boa troca de passes rápida que veio da defesa, King deixou a bola chegar a Afobe que de frente para o gol finalizou forte, a bola desviou em Mawson e enganou Fabianski, indo para o fundo das redes. O gol foi dado contra. O Swansea respondeu com Sigurdsson, que recebeu centralizado e finalizou bonito de longa distância, a bola sairia pela linha de fundo, mas Boruc defendeu, colocando para escanteio.

INTERVALO: Bournemouth 1-0 Swansea

O Swansea precisava dar uma resposta e após um íncio não muito promissor, Paul Clement colocou Narsingh no lugar de Jordan Ayew. Bem antes disso, o Bournemouth quase marcou novamente, Gosling conduziu a bola e finalizou forte no canto de Fabianski que fez grande defesa, evitando o segundo dos Cherries. O Swansea não conseguia ameaçar a equipe de Eddie Howe que se defendia bem e buscava ser perigoso em seus ataques. Aos 70, eles mataram o jogo. Após bola recuperada por Gosling no meio-campo, King ficou com ela e conduziu até deixar Afobe em condições de finalizar dentro da área, ele passou por Mawson antes de tocar na saída do goleiro polônes para ampliar o marcador e praticamente definir a vitória dos donos da casa, devido a inoperância dos Swans na parte ofensiva. Após o segundo gol sofrido, o Swansea nunca esteve próximo de se recolocar na parte. A equipe galesa apenas evitou um placar mais elástico, graças a Fabianski que fez uma brilhante defesa em uma cabeçada de King após ótima assistência de Wilshere, e ainda fez outra em chute do próprio meio-campista inglês.

Estatísticas
                                 BOU      SWA
Posse de bola        48%       52%
Chutes                      12          10 
Chutes no alvo         6            1
Escanteios                2            4
Faltas                       10            9
Impedimentos           2            1
Passes                    449         476
Precisão                  80%       79% 

Escalações

BOURNEMOUTH: Boruc; Smith, Francis, Cook, Daniels, Fraser (Wilshere, min 75), Surman, Gosling, Pugh (Ibe, min 90+4), King (Gradel, min 90+2), Afobe.

SWANSEA: Fabianski; Fer, Fernández, Mawson, Kingsley, Cork, Ki Sung-yueng (Routledge, min 67), Carrol, Jordan Ayew (Narsingh, min 56), Sigurdsson, Llorente (Borja Bastón, min 83).








































Mais informações »

sexta-feira, 17 de março de 2017

Preview: Bournemouth v Swansea

AFC Bournemouth v Swansea City    18/03/17    Vitality Stadium
Horário da Partida: 14:30 (Brasília)
Transmissão: Exclusivo no 


O Swansea terá neste sábado em Bournemouth mais um confronto direto em sua luta contra o rebaixamento. Após a derrota da semana passada, esta partida se tornou ainda mais crucial para a equipe comandada por Paul Clement, isso porque os Swans que haviam se desgarrado da zona de rebaixamento, voltoram a se aproximar dos últimos colocados com o últimos revés. Já os Cherries, venceram a primeira no ano na rodada anterior e pelo menos por enquanto, se afastaram da zona de descenso.

O atacante Fernando Llorente, artilheiro do Swansea na temporada se recuperou de um problema sofrido na perna na semana passada em Hull e deverá começar a partida. Entretanto, Martin Olsson e Angel Rangel serão desfalques após terem sofrido lesões no tornozelo e pé, respectivamente na última partida. Já Kyle Naughton está á disposição após ter superado um problema muscular. No Bournemouth, Herry Arter fará um exame de aptidão antes do jogo por conta de uma lesão na panturrilha sofrida contra o West Ham no sábado passado. Andrew Surman retorna após cumprir suspensão de um jogo, já Tyrone Mings continua suspenso e Junior Stanislas segue como dúvida com uma lesão na virilha.

Prováveis escalações:

BOURNEMOUTH: Boruc; Smith, Francis, Cook, Daniels, Fraser, Surman, Arter, Pugh, King, Afobe.

SWANSEA: Fabianski; Naughton, Fernandez, Mawson, Kingsley, Cork, Fer, Carroll, Narsingh, Sigurdsson, Llorente.

-Curiosidades
- O Bournemouth está invicto em suas últimas quatro partidas contra o Swansea, vencendo três vezes e empatando uma.
- Uma nova vitória irá garantir ao Bournemouth o seu primeiro 'double' sobre o Swansea desde a temporada 2000-01.
- A equipe de Eddie Howe poderá vencer partidas consecutivas pela liga pela primeira vez desde Março de 2016, quando conquistaram três vitórias seguidas - incluindo uma por 3 a 2 sobre o Swansea.
- O Bournemouth perdeu 18 pontos em partidas em que estava vencendo nesta temporada, mais que qualquer outra equipe da Premier League.
- O Bournemouth poderá se tornar a primeira equipe a sofrer dois ou mais gols em 7 partidas consecutivas como mandante pela Premier League desde que o Wolverhampton estipulou um recorde de 11 partidas seguidas entre Dezembro de 2011 e Abril de 2012.
- Joshua King marcou nove gols em suas últimas 10 partidas pela Premier League - ele havia feito apenas oito em suas 48 aparições anteriores na primeira divisão.
- O Swansea alternou entre vitória e derrota em suas últimas seis partidas na Premier League - uma vitória neste sábado continuaria esta sequência.
- Os Swans empataram apenas três jogos pela Premier League nesta temporada - o menor número da liga junto com o Chelsea.
- A equipe galesa conquistou apenas um clean sheet em seus últimos 13 jogos na Premier League.
- O Swansea sofreu 61 gols nesta temporada da Premier League, o maior número da divisão, já o Bournemouth concedeu 23 no ano de 2017.  
- Gylfi Sigurdsson tem 11 assistências neste temporada - mais que qualquer outro jogador. O meio-campista islândes também lidera a liga em distância percorrida (318.2 km).





















Mais informações »

terça-feira, 14 de março de 2017

Review: Hull City 2-1 Swansea



HULL CITY    2 SWANSEA    1

Em partida crucial, Swansea cai novamente para o Hull e segue longe da salvação na Premier League

O Swansea visitou o Hull City no último sábado (11), em um confronto direto na parte de baixo da tabela da Premier League. Uma vitória, significaria ao time galês se afastar da zona de rebaixamento, mas não foi o que aconteceu, em uma das performances menos sólidas da equipe sob o comando de Paul Clement, os Swans foram derrotados pela terceira vez pelos Tigers na temporada e seguem como um dos principais candidatos ao descenso.

Paul Clement fez duas mudanças em relação ao time que começou na vitória sobre o Burnley na rodada passada. Naughton, lesionado, cedeu lugar ao espanhol Angel Rangel que infelizmente também se lesionou durante o primeiro tempo e ficará de fora de todo o restante da temporada. A outra, foi por opção tática, Routledge ganhou o lugar de Narsingh entre os titulares e desperdiçou as melhores chances do Swansea na partida. Além da derrota, os Swans também perderam o atacante espanhol Fernando Llorente por lesão no primeiro tempo, o que preocupou muito a todos, porém acredita-se que não é um problema muito grave e que ele estará á disposição para viajar a Bournemouth no próximo sábado.

No Hull, Marco Silva também mudou na lateral-direita, mas por opção, escalou Alabdellaoui no lugar de ElMohamady em relação ao time que havia sido derrotado pelo Leicester na semana anterior. A outra mudança para começar a partida do técnico português, foi a entrada do atacante uruguaio Abel Hernández no lugar de Oumar Niasse, que viria a ser o grande nome da partida quando entrou no segundo tempo e marcou ambos os gols da vitória dos Tigers.

Em primeiro tempo com poucas chances, Swansea perde jogadores por lesão

O Swansea teve as melhores chances da primeira etapa. A primeira delas veio após os nove minutos, após excelente passe de Sigurdsson nas costas do lateral-esquerdo Robertson, deixando Routledge livre para finalizar, mas a finalização cruzada do winger foi defendida por Jakupovic. Tempo depois, Sigurdsson fez outro bom passe, desta vez para Carrol que carregou a bola até a área e tentou deixar Routledge em condições de marcar, mas a defesa do Hull afastou o perigo. Aos 33 minutos, o Swansea perdeu Angel Rangel após o lateral torcer seu joelho, ele perderá o restante da temporada. Passado isso, o Hull começou a se encontrar no jogo, tendo um pouco mais de posse de bola. A melhor chegada do time da casa nos primeiros 45, veio após lançamento de Huddlestone para Grosicki nas costas de Amat, o winger dos Tigers tentou encontrar Abel Hernández na pequena área, Fabianski afastou o perigo pelo alto e se chocou com o atacante uruguaio. Para piorar, aos 44 o Swansea perdeu outro jogador, Fernando Llorente, que vem sendo crucial para a equipe, em uma disputa com Huddlestone, se contundiu e foi substituído por Jordan Ayew. 

INTERVALO: Hull 0-0 Swansea

O Swansea começou a segunda etapa novamente de forma esperançosa. Sigurdsson fez passe de calcanhar para Carroll que em sua tradicional ultrapassagem pelas costas no companheiro, cruzou rasteiro, Jakupovic rebateu para o centro da área e Routledge finalizou por cima com a perna canhota, desperdiçando mais uma oportunidade de ouro para os Swans. O Hull tinha mais a posse, mas como o Swansea, não ameaçava muito. Até que Marco Silva, mexeu na equipe colocando Niasse e tornado os Tigers mais ofensivo com uma dupla de ataque. Apenas sete minutos após entrar no jogo, o atacante senegalês recebeu na direita após o Hull tomar a bola no ataque do Swansea e ligar o contra-ataque, ele tabelou com Hernández, recendo nas costas de Mawson e finalizar na saída de Fabianski para abrir o placar. O estádio foi a loucura com o Hull conquistando uma vitória crucial, e tinha mais, oito minutos depois, após tentativa de passe pelo alto de ElMohamady que havia entrada em campo, a bola passou pela defesa do Swansea e sobrou para Niasse que dominou e bateu antes dela cair para deixar os mandantes muito próximos da vitória. O Swansea conseguiu descontar nos acréscimos com Alfie Mawson, que marcou seu quarto gol pelo clube na Premier League, após cruzamento de Sigurdsson, mas já era muito tarde. Um resultado amargo para o time galês que já havia perdido em casa pela liga e também sido eliminado pelo Hull na FA Cup nesta temporada.

Estatísticas 
                                  HUL    SWA
Posse de bola         50%     50%
Chutes                      15         11
Chutes no alvo          7          3
Escanteios                 2           7
Faltas                        14          5
Impedimentos           7           3
Passes                     376       377
Precisão                   77%      75%

Escalações

HULL: Jakupovic; Elabdellaoui, Ranocchia, Maguire, Robertson, Huddlestone, Markovic (Elmohamady, min 75), N'Diaye (Niasse, min 63), Clucas, Grosicki, Hernández (Meyler, min 82). 

SWANSEA: Fabianski; Rangel (Amat, min 33), Fernández, Mawson, Olsson, Cork, Fer, Carroll, Routledge (Narsingh, 71), Sigurdsson, Llorente (J Ayew, min 45).






















Mais informações »

sexta-feira, 10 de março de 2017

Preview: Hull City v Swansea

Hull City v Swansea City    KCOM Stadium    11/03/17
Horário da Partida: 12:00 (Brasília)
Transmissão: Exclusivo no 

O Swansea começa neste fim de semana contra o Hull uma sequência de três partidas contra rivais diretos em sua luta contra o rebaixamento. Esta pequena série de confrontos é tratada como crucial dentro do clube e poderá definir o futuro da equipe na temporada. Ambas as equipes evoluíram desde que mudaram de comando técnico em Janeiro, porém os Swans conquistaram pontos suficientes para deixar a zona de descenso, já os Tigers seguem atolados entre os três piores da liga.

O lateral-direito Kyle Naughton será desfalque no Swansea com uma problema muscular. Jefferson Montero e Ki Sung-yueng devem ser relacionados após se recuperarem de lesões muscular e no joelho, respectivamente. No Hull, o defensor Curtis Davies está recuperado de uma lesão muscular e poderá jogar pela primeira vez desde o fim de Janeiro. Porém, o meio-campista Evandro perderá seus terceiro jogo consecutivo por conta de uma distensão na panturrilha.

Prováveis escalações:

HULL: Jakupovic; Elabdellaoui, Ranocchia, Maguire, Robertson, Huddlestone, Markovic, N'Diaye, Clucas, Grosicki, Niasse.   

SWANSEA: Fabianski; Rangel, Fernández, Mawson, Olsson, Cork, Fer, Carroll, Narsingh, Sigurdsson, Llorente.

-Curiosidades
- O Hull já bateu o Swansea duas vezes nesta temporada, ambas pelo placar de 2 a 0 (na Premier League e na FA Cup). Todos os gols vieram nos 15 minutos finais das partidas.
- Os últimos dois encontros entre as equipes pela Premier League no KCOM Stadium terminaram em 1 a 0, com cada time vencendo uma vez.
- O Hull venceu apenas um de seus últimos seis jogos pela liga (2E, 3D).
- Entretanto, os Tigers não perderam em suas últimas quatro partidas de liga como mandantes.
- Apenas o Middlesbrough marcou menos gols do que os 24 do Hull nesta temporada da Premier League.
- O Hull sofreu 53 gols na liga esta temporada - apenas o Swansea concedeu mais. Os Tigers conseguiram apenas três clean sheets, o menos número na primeira divisão.
- O Hull sofreu 24 gols em jogadas de bola parada nesta temporada e cometeu 11 pênaltis nesta temporada da Premier League, lidera a liga em ambos os quesitos.
- O Swansea venceu cinco de seus últimos oito jogos pela liga, perdendo os outros três.
- Os Swans sofreram 59 nesta temporada da Premier League, o maior número da liga.
- O Swansea não empata na Premier League há 15 partidas, desde a metade de Novembro.
- Fernando Llorente marcou três gols em suas últimas duas apresentações pela Premier League.
- Gylfi Sigurdsson se envolveu em um gol em cada um de seus últimos seis jogos pela Premier League, marcando três e levantando para quatro nesta sequência.




















Mais informações »

sábado, 4 de março de 2017

Review: Swansea 3-2 Burnley



SWANSEA   3 BURNLEY   2

Com direito a grande controvérsia da arbitragem, Swansea vira no fim e conquista vitória crucial sobre o Burnley

O Swansea conquistou uma vitória crucial nos minutos finais sobre o Burnley neste sábado (04) no Liberty Stadium e deu mais um passo rumo a sua permanência na Premier League. Fernando Llorente foi o grande nome dos Swans em campo, porém uma decisão chocante do árbitro da partida, Anthony Taylor também teve grande destaque. Com este importantíssimo e merecido resultado, a equipe de Paul Clement abriu cinco pontos de diferença em relação ao primeiro time dentro da zona de rebaixamento antes de começar uma sequência de três jogos consecutivos contra rivais diretos que poderá definir o futuro da equipe.

Paul Clement fez apenas uma mudança na equipe que vinha começando as partidas. Luciano Narsingh ganhou a vaga de Wayne Routledge entre os titulares, fazendo assim sua primeira partida como titular na Premier League.

No Burnley, Sean Dyche fez três mudanças em relação ao time que empatou com o Hull na rodada passada. Na ausência de seu goleiro, Tom Heaton, doente, Paul Robinson ganhou uma oportunidade no gol dos Clarets. O meio-campista Steven Defour retornou ao time e entrou no lugar de Ashley Westwood. Já no ataque, Sam Vokes ganhou a condição de titular e substituiu Ashley Barnes no 4-4-2 da equipe.

Swansea domina primeiro tempo, mas pênalti marcado para o Burnley  é o grande destaque da etapa inicial

O Swansea dominou a partida, acertando algumas vezes a trave durante o confronto. A primeira vez foi aos 11 minutos após cobrança de falta de Sigurdsson, Mawson cabeceou no travessão, após uma confusão, a bola voltou para Alfie Mawson que desta vez finalizou fora do alvo. Um minuto depois, o Swansea abriu o placar. Naughton fez belo lançamento para Fer na direita, o meia holandês se livrou da marcação e fez ótimo cruzamento na segunda trave para Llorente cabecear no canto esquerdo do goleiro para finalmente colocar os Swans em vantagem. O Burnley respondeu bem ao gol sofrido, a equipe criou chances com Hendrick e principalmente Gray, obrigando Fabianski a intervir para salvar os Swans. O empate veio após cobrança de escanteio de Brady, a bola tocou no braço esticado de Sam Vokes, atacante do Burnley, e o árbitro Anthony Taylor ao invés de dar a falta para o Swansea, marcou pênalti para os visitantes em uma decisão que chocou o estádio. Após vários protestos e reclamações do time da casa que não levaram a nada, Gray cobrou a penalidade do meio do gol e igualou o marcador. O Swansea precisava superar isso e voltar a buscar a superioridade no placar, e incomodou duas vezes com Olsson que obrigou o goleiro Paul Robinson a trabalhar. Sigurdsson com um chute de longa distância para fora também buscou o gol. Martin Olsson apareceu novamente no finalzinho do primeiro tempo, quando fez cruzamento na cabeça de Llorente e o atacante espanhol desta vez não conseguiu marcar.

INTERVALO: Swansea 1-1 Burnley

O segundo tempo foi uma continuação do primeiro, com o Swansea em cima buscando o gol. A primeira boa chance foi criada após boa corrida de Fer que terminou em uma finalização de Sigurdsson, o chute do islandês superou Robinson, mas o defensor Mee evitou que a bola entrasse. A seguir, Carrol fez cruzamento para Llorente pela flanco esquerdo, mas a cabeça do espanhol foi no centro do gol, fácil para ser defendido. Outra chance do Swansea veio através de boa jogada na esquerda, Carrol fez passe pelo alto para Olsson que encontrou Sigurdsson no centro, ele deu um voleio que passou perto do gol. Apesar de todo o domínio da equipe galesa, foram os visitantes que marcaram ao 61 minutos. Após bola longa de Lowton, Vokes ganhou pelo alto e encontrou Gray que dominou no peito e girou antes de finalizar cruzado com a esquerda e marcar um bonito gol, colocando os Clarets em vantagem. O Swansea voltou para o jogo em busca do empate, após grande corrida de Olsson, a finalização de Fer de boa distância acabou indo longe do alvo. O lateral-esquerdo sueco era o melhor homem em campo e oito minutos depois, ele seria recompensado com o gol de empate dos Swans. Carrol fez passe para Sigurdsson que centralizado próximo a área do Burnley, fez uma assistência linda para Olsson nas costas da defesa do adversário e Olsson bateu forte no canto alto do goleiro para empatar o jogo. Foi um gol coletivo, semelhante ao marcado pelo próprio Martin Olsson contra o Leicester há algumas semanas. O Swansea criou mais um jogada pela esquerda, Carrol achou Llorente na área com um cruzamento, mas desta vez a bola foi por cima. Já nos acréscimos, Carroll quase deu a vitória aos Swans, mas seu chute foi para fora. Naquele momento, a esperança pela vitória parecia ter ido embora, porém Carroll fez outro fabuloso cruzamento para Llorente que com sua força, ganhou pelo alto do defensor e cabeceou no ângulo direito do goleiro Robinson para garantir mais uma vitória importantíssima para a equipe de Paul Clement, que vai caindo nas graças da torcida.   
Estatísticas
                                      SWA      BUR
Posse de bola                71%       29%    
Chutes                            23           6
Chutes no alvo               10           4
Escanteios                      10           2
Faltas                               7           13
Impedimentos                  1            1
Passes                           578       248
Precisão                        86%       65%

Escalações

SWANSEA: Fabianski; Naughton (Rangel, min 89), Fernández, Mawson, Olsson, Cork, Fer, Carroll (Amat, min 90+5), Narsingh (Jordan Ayew, min 73), Sigurdsson, Llorente.

BURNLEY: Robinson; Lowton, Keane, Mee, Ward, Boyd, Barton (Westwood, min 80), Hendrick, Brady (Arfield, min 66), Vokes (Tarkowski, min 80), Gray.






















Mais informações »

sexta-feira, 3 de março de 2017

Preview: Swansea v Burnley

Swansea City v Burnley    Liberty Stadium    04/03/17
Horário da Partida: 12:00 (Brasília)
Transmissão: Exclusivo no

O Swansea começa neste fim de semana contra o Burnley uma sequência de de partidas consideradas cruciais em sua luta contra o rebaixamento. Isso porque irá enfrentar três de seus concorrentes diretos nesta luta, além do adversário deste sábado, que apesar de estar um pouco distante das últimas colocações, é visto como um rival vencível. Nos visitantes, a expectativa é de apresentar uma melhora jogando fora de casa, já que o time comandado por Sean Dyche ainda não venceu na estrada pela Premier League nesta temporada.

Luciano Narsingh e Jordan Ayew poderão começar como titulares pela primeira vez desde que foram contratados em Janeiro após terem agradado o técnico Paul Clement com suas atuação como substitutos. O winger Jefferson Montero voltou a participar de maneira completa nos treinamentos, mas está fora desta partida. No Burnley, Jeff Hendrick retorna após ter cumprido uma suspensão de três jogos, porém o atacante Ashley Barnes cumprirá suspensão após ter sido expulso contra o Hull. Steven Defour e Johann Berg Gudmunsson permanecem de fora com lesões muscular e no joelho, respectivamente.   

Prováveis escalações:

SWANSEA: Fabianski; Naughton, Fernández, Mawson, Olsson, Cork, Fer, Carrol, Routledge, Sigurdsson, Llorente.

BURNLEY: Heaton; Lowton, Keane, Mee, Ward, Boyd, Hendrick, Barton, Brady, Vokes, Gray.

-Curiosidades
- O Swansea venceu por 1 a 0 nos três encontros mais recentes contra o Burnley pela Premier League. Nenhuma equipe já conquistou quatro vitórias consecutivas pelo placar de 1 a 0 contra o mesmo oponente pela Premier League.
- A última vitória do Burnley em Swansea foi por 4 a 2 pela terceira divisão em 1995.
- O Swansea conseguiu cinco clean sheets em suas últimas seis partidas de liga contra o Burnley.
- O Swansea conquistou 12 pontos em suas 7 partidas pela liga em 2017, o mesmo tanto que conseguiu em seus primeiros 19 jogos.
- A equipe galesa tem a pior defesa da liga com 57 gols sofridos. Apenas quatro equipes sofreram mais gols após 26 partidas em uma campanha de Premier League, todos foram rebaixados.
- Gylfi Sigurdsson deu cinco assistências para gols nesta temporada, e criou um incomparável número de 34 chances em jogadas de bola parada nesta temporada.
- A empate do Burnley em Hull na semana passada foi apenas o segundo ponto conquistado pela equipe como visitante na atual temporada, terminando uma sequência de sete derrotas.
- O Burnley tem a pior média de pontos conquistados como visitante (0,40) na história da Premier League, conquistando apenas 20 pontos em 50 partidas fora de casa.
-  Uma vitória dos Clarets neste sábado dará a equipe um recorde de 34 pontos em uma campanha na Premier League.













Mais informações »

ASSINE NOSSO E-MAIL E GRATIS